segunda-feira, 11 de julho de 2011

Sete Coisas que Você Precisa Saber para Entender a Profecia dos Tempos Finais - Parte 1

Com todas as tempestades mortais, terremotos, guerras e doenças que dominam nossas notícias, não é de surpreender que estudos recentes indiquem um interesse crescente pela Profecia dos Tempos Finais. Mesmo os não-crentes estão imaginando se o fim está próximo. O que surpreende é quão pouco a maioria dos cristãos realmente sabe sobre profecia, especialmente porque ela compreende cerca de 40% do conteúdo da Bíblia, mais do que qualquer outro tópico.
Com poucas exceções, os seminários não a ensinam, então os pregadores não a pregam. E, portanto, os cristãos não a aprendem. Em todos os meus anos como um cristão denominacional, eu nem uma vez ouvi uma mensagem explicando a importância da profecia para a caminhada do crente com o Senhor. Ainda assim, a Bíblia devota mais espaço para a Profecia do Tempo do Fim do que para todos os ensinos de Jesus.
Quando os cristãos são inquiridos sobre o porque de não estudarem a profecia com mais seriedade, as razões dadas com mais freqüência são: 1) porque ela os assusta, e 2) porque os confunde. Ambas as respostas nascem de uma falta de entendimento. Para o crente, a profecia não é nem assustadora nem confusa, mas a chave para o entendimento do plano de Deus para o homem.
O propósito deste livro é fornecer um fundamento sólido para estudo posterior. Quando a fundação de um edifício é estável e sólida, o edifício todo fica mais forte, capaz de suportar forças poderosas que, de outra forma, o enfraqueceriam ou até mesmo o derrubariam. Assim é quando o fundamento do nosso estudo é sólido. Argumentos poderosos de escarnecedores e descrentes não podem nos abalar ou enfraquecer nossa fé. Vamos começar.

Sete Coisas que Você Deve Saber

Há sete pedaços de informação que são essenciais para entender a Profecia do Tempo do Fim. Eles são os blocos de construção para o forte fundamento que queremos. Uma vez que você as tenha aprendido, essas sete coisas o ajudarão a evitar enganos que têm lançado outros para fora da trilha. Quer chame isso de perspectiva, ou generalidades, ou do que desejar, essa combinação de fatos lhe dará a habilidade de colocar todos os versos proféticos da Bíblia em seu contexto apropriado.

1) A Seqüência dos Eventos Principais

Primeiro é saber o que acontece e quando. Fica realmente confuso se você não sabe a seqüência na qual os principais eventos do Tempo do Fim ocorrerão. Na verdade, sua ordem é bastante lógica e, uma vez aprendida, você começará a se perguntar por que não viu isso antes. A melhor maneira de descobrir isso é fazer o que o mundo dos negócios às vezes chama de exercício de agenda. Envolve ir direto para o final de um processo e identificar o resultado final, se apoiando nos dados atuais. É mais simples do que parece, e muito mais simples em profecia do que nos negócios, porque há muito menos eventos para organizar. Vamos fazê-lo.

O Que Estamos Esperando?

Todos nós pensamos na Eternidade como o resultado final, e assim começando no final e trabalhando para trás, significa que começamos lá. Mas o principal último evento descrito em qualquer nível de detalhe na Bíblia é a Era do Reino ou Milênio, o reino de 1000 anos do Senhor na terra, que se distingue e precede a Eternidade. O último capítulo de Apocalipse descreve árvores em ambos os lados do Rio da Vida com frutos diferentes a cada mês. Isso significa que o tempo ainda existe, e eternidade, por definição, é ausência de tempo. Falaremos mais sobre isso mais tarde. Por enquanto, digamos apenas que a Eternidade não pode acontecer até que o Milênio acabe.
O Milênio, obviamente, não pode acontecer até a Segunda Vinda, porque é então que o Senhor retorna para estabelecê-lo. E a Segunda Vinda não pode acontecer até o final da Grande Tribulação. E esta não pode acontecer até que o anticristo se coloque no Templo em Israel declarando-se a si mesmo Deus. (2 Tes. 2.4) Esse é o evento que Jesus advertiu Israel a procurar como a salva que inaugurará a Grande Tribulação. Ele o chamou de “A Abominação da Desolação” em Mat. 24.15-21.
Mas isso não pode acontecer até que haja um Templo. Não há um Templo em Israel desde 70 AD e não haverá um até que os Judeus oficialmente decidam que precisam de um. Eles não precisarão de um até que Deus restabeleça seu relacionamento do Velho Concerto, sinalizando o início da 70ª semana de Daniel. E isso não pode acontecer até a Batalha de Ezequiel 38-39 ser vencida. E isso não pode acontecer até que a Igreja tenha ido. E isso nos traz ao presente, porque não há nenhum evento precedendo o Arrebatamento da Igreja. Isso pode acontecer a qualquer momento.

Você Entendeu Isso?

Então a Seqüência dos Principais Eventos é esta: O Arrebatamento da Igreja, a Batalha de Ezequiel 38, a 70ª semana de Daniel começa, A Grande Tribulação, A 2ª Vinda, O Milênio, A Eternidade.
Para aqueles que lêem as Escrituras, da forma como estão escritas, somente dois dos eventos nesta seqüência são motivo de debate quanto à cronologia. Esses são o Arrebatamento e a Batalha de Ezequiel 38, as duas primeiras de nossa lista. Então, vamos descobrir porque elas têm que estar onde as coloquei na seqüência. Mantendo nossa mentalidade regressiva, começaremos com a batalha de Ezequiel e voltaremos até o Arrebatamento.
“E eu porei a minha glória entre os gentios e todos os gentios verão o meu juízo, que eu tiver executado, e a minha mão, que sobre elas tiver descarregado. E saberão os da casa de Israel que eu sou o Senhor seu Deus, desde aquele dia em diante.
Então saberão que eu sou o Senhor seu Deus, vendo que eu os fiz ir em cativeiro entre os gentios, e os ajuntarei para voltarem a sua terra, e não mais deixarei lá nenhum deles. Nem lhes esconderei mais a minha face, pois derramarei o meu espírito sobre a casa de Israel, diz o Senhor Deus.” (Eze. 39.21-22, 28-29)
O Senhor declarou claramente que usará a batalha de Ezequiel para acordar espiritualmente Seu povo e chamá-lo de todo o mundo de volta a Israel. Isso resultará na restituição de seu relacionamento do Antigo Concerto, revivendo a longamente adormecida profecia das “70 semanas” de Daniel para os seus sete anos finais e requerendo a construção de um Templo. Sem ele não há como eles manterem Seu concerto.
Isso foi provado uma vez antes na história durante o cativeiro babilônico. Quando Nabucodonosor destruiu o 1º templo, Israel deixou de existir. Mas assim que Ciro o Persa derrotou Babilônia e libertou os Judeus, eles retornaram a Israel e começaram a construir um Templo antes de qualquer outra coisa. Sem um Templo não há sacrifício pelo pecado, e sem esse sacrifício, Jesus não pode se aproximar de Deus.
Tanto o Antigo quanto o Novo Testamentos referem-se a um Templo em Israel no Final dos Tempos. A única razão para um Templo é para executar as ordenanças do Antigo Concerto. Mas construir um Templo hoje causaria um tamanho alvoroço que ninguém em seu perfeito juízo consideraria isso. Os Judeus não querem um Templo, já que somente um de cada quatro é religioso e mesmo os Judeus religiosos estão divididos quanto a esse assunto. E isso segue sem dizer que os muçulmanos sairiam à guerra para evitá-lo.
Somente uma exigência unificada pelo povo de Israel, acompanhada por uma silenciosa aceitação por seus vizinhos muçulmanos, tornaria a construção de um Templo ao menos imaginável. Parece impossível? A batalha de Ezequiel resulta tanto em uma nação judaica reavivada à presença de Deus quanto em uma força de ataque muçulmana totalmente derrotada e sem condições de resistir. As condições perfeitas finalmente existirão para o início da construção. Por estas razões, a batalha de Ezequiel tem que acontecer às portas da 70ª semana de Daniel. Agora, por que o Arrebatamento da Igreja tem que preceder a batalha de Ezequiel?
E cairão ao fio da espada, e para todas as nações serão levados cativos; e Jerusalém será pisada pelos gentios, até que os tempos dos gentios se completem. (Lucas 21.24)
Quando Jerusalém se tornou uma cidade judia novamente em 1967, foi um sinal de que a era do Domínio Gentílico, que começou com Nabucodonosor e Babilônia, estava finalmente chegando ao fim. Por 2500 anos, nações gentílicas estiveram comandando as coisas na terra, mas agora os eventos começariam a trazer Israel para a vanguarda novamente.
Porque não quero, irmãos, que ignoreis este segredo (para que não presumais de vós mesmos): que o endurecimento veio em parte sobre Israel, até que a plenitude dos gentios haja entrado. (Romanos 11.25)
Renascido primeiramente em descrença (Eze. 37.8), Israel permaneceria parcialmente separado de Deus até que a Igreja gentílica atingisse o seu complemento total (número predeterminado) e chegasse a seu destino. (A palavra grega traduzida como “plenitude” era um termo náutico normalmente utilizado para descrever o número total de tripulantes e de carga necessários para cumprir a missão de uma embarcação. A embarcação não poderia navegar até que essa exigência fosse cumprida. A palavra traduzida como “haja entrado” significa chegar a um lugar designado.)
Então o véu seria retirado à medida em que Deus Se revelasse a eles novamente. Como vimos acima, Ele usará a batalha de Ezequiel para começar essa renovação do Antigo Concerto com eles. Mais tarde Israel fará a transição do Antigo Concerto para o Novo, durante a Grande Tribulação. (Zac 12.10) Lembre-se, se eles não voltassem ao Antigo Concerto primeiro, não necessitariam de um Templo. Ele os está retomando de onde pararam.
E, havendo-se eles calado, tomou Tiago a palavra, dizendo: Homens irmãos, ouvi-me: Simão relatou como primeiramente Deus visitou os gentios, para tomar deles um povo para o seu nome. E com isto concordam as palavras dos profetas; como está escrito: Depois disto voltarei, e reedificarei o tabernáculo de Davi, que está caído, levantá-lo-ei das suas ruínas, e tornarei a edificá-lo. Para que o restante dos homens busque ao Senhor, e todos os gentios, sobre os quais o meu nome é invocado, diz o Senhor, que faz todas estas coisas, Conhecidas são a Deus, desde o princípio do mundo, todas as suas obras. (Atos 15.13-18)
Isso aconteceu cerca de 20 anos após a cruz. A controvérsia do dia foi se os gentios tinham de se tornar judeus antes de se tornarem cristãos. E, se não, o que seria de Israel? O irmão do Senhor, Tiago, explicou aos Apóstolos e outros presentes ao Concílio de Jerusalém que Israel estava sendo temporariamente posta de lado enquanto Deus focalizava na Igreja. Após ter tomado esse “povo para o Seu nome” (cristãos) dentre os gentios, Ele voltaria e reconstruiria Seu Templo. A passagem implica que Ele levaria a Igreja a algum lugar e então voltaria para reconstruir o Templo, restaurar Israel, e dar ao restante da humanidade uma última chance de buscá-Lo.
Essas três profecias da Bíblia deixam claro que uma vez que Jerusalém se tornasse uma cidade judia novamente, Deus começaria a preparar Israel para a Sua vinda outra vez. Mas ele não estaria focado exclusivamente neles até que tivesse terminado de construir a Igreja e nos tivesse levado para o nosso lugar designado. E onde é isso? Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito. Vou preparar-vos lugar. E quando eu for, e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos levarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também. (João 14.2-3) (Ele não prometeu voltar para estar conosco aqui, mas para nos levar para lá, onde ele está.) Depois disso Ele cuidaria do reavivamento de Israel e da construção do Templo deles.
Por toda a Escritura, o Senhor parece estar envolvido ou com Israel ou com a Igreja, mas nunca com os dois ao mesmo tempo. Tiago mostra isso em seu pronunciamento com relação à Igreja em Atos 15. Todos os líderes da primeira igreja sabiam agora que assim que Deus alcançasse Seus objetivos com a igreja, Ele se voltaria para Israel novamente.
Por esta razão, o renascimento de Israel em 1948 e a reunificação de Jerusalém em 1967 são vistos como os mais importantes sinais de que o Final dos Tempos está sobre nós. A Seqüência de Eventos Principais é somente a primeira das “Sete Coisas que Você Precisa Saber para Entender a Profecia do Tempo do Fim”. Na próxima vez, veremos mais algumas.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...