sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Missões – Como posso cooperar?

Por: Alexandre Nobre

Aquele dia em Jerusalém seria inesquecível para muitos seguidores de Jesus. Foram dias intensos e de muita tristeza para os que criam no Senhor, pois todos presenciaram o dia em que o Filho de Deus foi moído pelas iniqüidades do povo, em cumprimento à profecia divina. Fenômenos climáticos destacaram que havia algo diferente ocorrendo; o coração de homens e mulheres foi rasgado quando perceberam que o verbo encarnado entregava Sua vida em favor dos pecadores e infiéis. As boas novas havia se espalhado, o Filho de Deus havia operado milagres, porém ainda havia muito para acontecer, e aconteceu da forma mais extenuante possível.
Mas o cenário agora é de alegria. Jesus havia ressuscitado e estava prestes a dizer suas últimas palavras aos seus seguidores. Que profunda e impactante seriam suas declarações! Todos estavam ansiosos pela Sua mensagem e os evangelhos concordam que a partir daquele momento, os seguidores de Jesus tinham uma missão: Pregar o evangelho! (Mt 28:19, Mc 16:15)
Jesus ascendeu aos céus, e os discípulos começaram a por em prática o mandamento de Jesus e o evangelho estava se espalhando além das fronteiras de Israel. E assim foi o início da história da Igreja desde a ascensão de Cristo. Sua preocupação para que as almas viessem a conhecer Sua palavra e Sua obra redentora mostrou-se em suas últimas palavras. Então, a partir daí, homens e mulheres chamados à grande comissão começaram e pregar o evangelho a todos os povos, tribos e nações; a esse chamado à pregação da Palavra em todo o mundo deu-se o nome de Missões.
E é sobre isso que vamos tratar nesse artigo. O chamado missionário é algo direcionado por Deus e Ele mesmo capacita e aperfeiçoa o crente nessa obra; ou seja, quando Deus escolhe e capacita os missionários, as dificuldades encontradas não os constrangem nem os desanimam, antes porém essas dificuldades apresentam-se como uma prova de que, em meio à luta, Deus estará com eles, como diz o texto sagrado, até a consumação dos séculos.
Mas quando olhamos para o trabalho missionário, nos perguntamos: Qual é o papel da Igreja, como um todo, nesse processo? Onde posso eu agir para cooperar com o crescimento dessa obra? A resposta a essa pergunta é simples; ela está presente numa famosa frase sobre missões que diz: “Missões se faz com os pés dos que vão, os joelhos dos que ficam e as mãos dos que contribuem.” Deus já tem enviado homens e mulheres ao campo missionário, porém o papel da Igreja se estende além da preparação local e do envio de missionários às nações; o nosso papel deve estar direcionado em duas vias: A primeira diz respeito à oração contínua por aqueles que se entregaram à essa obra (são os joelhos dos que ficam). Você que está lendo essa matéria tem orado e chorado pelas almas? Tem dedicado tempo de oração pelos missionários que atravessam o mar de toda sorte de lutas por amor aqueles que se encontram cativos? Igreja do Senhor, esse é o nosso papel. Não podemos nos eximir de nossa responsabilidade em nos dedicar à oração pelos que vão, e pelas almas cativas que, sem saber, ainda se encontram perdidas em seus costumes e deuses que não são. Existem hoje algumas dezenas de países onde o Evangelho ainda não é propagada de forma plena e além da falta de conhecimento existe a perseguição contra os cristãos.
Agora, paremos para pensar nessa situação. Homens e mulheres de diferentes nações estão vivendo suas vidas a caminho da perdição e têm em seus corações uma dureza tão latente que não apenas rejeitam a Palavra como também afligem (e às vezes até matam) aqueles que a aceitam. É uma situação que teria que fazer nosso coração sangrar e tirar de nós todo comodismo e sossego presente em nossas orações, nos fazendo chorar por saber que milhões de almas perecem todos os dias sem salvação, enquanto irmãos em Cristo são flagelados, mortos, igrejas são queimadas e famílias cristãs separadas por causa do Evangelho.
Pela dureza do coração desses povos, é a oração da Igreja que moverá as mãos de Deus, pois se assim não fosse, Paulo não escreveria: “Admoesto-te, pois, antes de tudo, que se façam deprecações, orações, intercessões, e ações de graças, por todos os homens” (I Tm 2:1). A palavra “deprecação” sugere uma súplica contínua por algo ou alguém. E é aí, meu irmão, que eu, você, todos nós entramos: Devemos suplicar pelas almas! Para que Deus, em Sua misericória abra os corações e que o trabalho dos missionários encontre um solo fértil para o plantio da boa semente; para que os corações sejam abertos para que a Palavra penetre e verdadeiramente converta o caminhão dos homens.
Portanto, você, Igreja de Deus, não lave suas mãos pensando que isso não é com você. São os seus joelhos dobrados em oração que ajudarão o trabalho dos missionário ter o êxito que foi planejado.
Outro fator importante na totalidade quando pensamos em missões é o apoio financeiro para que a obra seja realizada dentro das condições necessárias. Atualmente temos disponíveis recursos que facilitam o trabalho missionário e se esses recursos estão ao alcance por que não usa-los? Essas são “as mãos dos que contribuem”. Nós temos hoje condições de sermos participantes desse processo, ajudando, contribuindo, para que todas as condições de sucesso no campo missionário se evidenciem.
Portanto, amados irmãos, vamos nos apresentar a essa obra. Os povos, tribos e nações estão aí. Deus tem levantado homens e mulheres para o campo missionário; façamos nossa parte em tempo oportuno, contribuindo, orando, jejuando, chorando pelas almas e pela abertura dos seus corações. Ganhe almas aí mesmo do seu quarto, da sua sala, dobre seus joelhos em súplica de espírito para que o Deus que faz de todos para Si um único povo se compadeça das almas perdidas e que os convertam ao Seu amor e graça.
Orem pelos países onde há maior perseguição contra o cristianismo. Vamos juntos em oração à Coréia do Norte, Afeganistão, Arábia Saudita, enfim, as nações esperam por nossas orações... Como continuaremos nós com as mãos vazias?

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Como Aproveitar ao Máximo a sua Leitura da Bíblia

Thomas Watson

1. Remova obstáculos. (a) remova o amor por todo e qualquer pecado (b) remova as distrativas preocupações deste mundo, especialmente a cobiça [Mt 13:22] (c) não faça piadas com a Bíblia e a partir da Bíblia.
2. Prepare seu coração. [1 Sm 7:3] Assim: (a) recolhendo seus pensamentos (b) eliminando sentimentos e desejos impuros (c) não vindo à Palavra apressada ou negligentemente.
3. Leia com reverência, considerando que cada linha é Deus que fala diretamente com você (2 Tm 3:16-17; Sl 19:7-11).
4. Leia os livros da Bíblia em ordem.
5. Obtenha uma verdadeira compreensão da Escritura. [Sl 119:73] isto é melhor alcançado comparando partes correlatas da Bíblia entre si.
6. Leia com seriedade. [Dt 32:47] A vida cristã deve ser encarada com seriedade já que requer esforço [Lc 13:24] e não falhar [Hb 4:1].
7. Persevere em lembrar-se do que você lê. [Sl 119:52] Não deixe que seja roubado de você [Mt 13:4 ,19]. Se o que você lê não fica na sua memória é improvável que seja de muito benefício para você.
8. Medite no que lê. [Sl 119:15] A palavra hebraica para "meditar" significa "estar intensamente na mente". Meditação sem leitura é errada e tendente a equívocos; leitura sem meditação é estéril e infrutífera. Significa incitar os afetos, ser aquecido pelo fogo da meditação [Sl 39:3].
9. Leia com um coração humilde. Reconheça que você é indigno da revelação de Deus a você [Tg 4:6]
10. Acredite que tudo é a Santa Palavra de Deus. [2 Tm 3:16] Nós sabemos que nenhum pecador poderia tê-la escrito devido ao modo com ela descreve o pecado. Nenhum santo poderia blasfemar contra Deus fingindo que sua própria Palavra seria a de Deus. Nenhum anjo poderia tê-la escrito pela mesma razão. [Heb 4:2]
11. Valorize a Bíblia grandemente. [Sl 119:72] Ela é a sua tábua de salvação; você nasceu por meio dela [Tg 1:18]. Você precisa crescer por meio dela [1 Pd 2:2] [cf. Jó 23:12].
12. Ame a Bíblia ardentemente [Sl 119:159].
13. Leia-a com um coração honesto. [Lc 8:15] (a) Disposto a conhecer toda a vontade de Deus (b) lendo para ser transformado e melhorado por ela [Jo 17:17].
14. Aplique a você mesmo tudo o que lê, tome cada palavra como dita para você. Sua condenação de pecados como a condenação ao seu próprio pecado; a obrigação que ela requer como o dever que Deus requerer de você [2 Rs 22:11].
15. Preste muita atenção aos mandamentos da Palavra tanto quanto às promessas. Pense em como você precisa de direção tanto quanto precisa de conforto (Sl 119:9-11).
16. Não se deixe levar pelos detalhes secundários, antes tenha certeza de prestar atenção mais às grandes coisas [Os 8:12].
17. Compare-se com a Palavra. Como fica essa comparação? Seu coração é parecido com uma transcrição dela, ou não? (Tg 1:21-25)
18. Preste atenção especial àquelas passagens que falam à sua situação individual, particular e presente. Por exemplo: (a) Aflição - [Hb 12:7, Is 27:9, Jo 16:20, 2 Co 4:17]. (b) Senso da presença e do sorriso de Cristo retirado -[Is 54:8, Is 57:16, Sl 97:11] (c) Pecado - [Gl 5:24, Tg 1:15, 1 Pe 2:11, Pv 7:10;22-23, Pv 22:14] (d) Incredulidade -[Is 26:3, 2 Sm 22:31, Jo 3:15, 1 Jo 5:10, Jo 3:36]
19. Preste especial atenção aos exemplos e vidas das pessoas na Bíblia como sermões vivos. (a) Castigos [Nabucodonosor, Herodes, Nm 25:3-4;9, 1 Rs 14:9-10, At 5:5,10, 1 Co 10:11, Jd 7] (b) Misericórdias e libertações [Daniel, Jeremias, os 3 jovens no forno flamejante]
20. Não pare de ler a Bíblia até que você tenha seu coração aquecido. [Sl 119:93] Não deixe que ela apenas te informe, mas também que ela te inflame [Jr 23:29, Lc 24:32].
21. Ponha em prática o que você lê [Ps 119:66, Ps 119:105, Deut 17:19].
22. Cristo é, para nós, Profeta, Sacerdote e Rei. Utilize o ofício dEle como Profeta [Ap 5:5, Jo 8:12, Sl 119:102-103]. Faça com que Cristo abra não só a Bíblia para você, mas também a sua mente e entendimento [Lc 24:45]
23. Assegure-se de estar sob um verdadeiro ministério da Palavra, que expõe a Palavra fiel e plenamente [Pv 8:34] seja sério e ávido em esperar por isso.
24. Ore para que você tire proveito da leitura [Is 48:17, Sl 119:18, Ne 9:20].

Obstáculos naturais
Você ainda pode poderá beneficiar-se da leitura apesar deles:

1. Você não parece beneficiar-se tanto quanto outros. Lembre-se dos rendimentos diferentes [Mt 13:8] Apesar do rendimento não ser tão expressivo quanto o de outros ainda é um verdadeiro e frutífero rendimento.
2. Você pode sentir-se lento em compreender [Lc 9:45, Hb 5:11].
3. Sua memória é ruim (a) Lembre-se que você ainda pode ter um bom coração apesar disso (b) Você ainda pode lembrar-se das coisas mais importantes mesmo que você não se lembre de tudo, seja encorajado por João 14:26.

Fonte: http://www.bomcaminho.com/tw001.htm
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...